Miami Seaquarium – As Crianças Amam

Polêmico ele é sim, ainda assim resolvemos conferir. Manoela tinha acabado de assistir o filme Winter, sobre a golfinho sem cauda que foi resgatada em Clearwater e hoje é atração no aquário da cidade. Estava empolgada e queria ver os golfinhos de perto.

Como estávamos em Miami fomos visitar o Miami Seaquarium, a casa de outro golfinho famoso, o Flipper. Fui com as crianças mais minha mãe.

Era cedinho e estava um dia mais frio que os outros, naquela manhã de Fevereiro. O parque abre as 10 e precisamos esperar no carro. Precisei comprar um agasalho na lojinha que fica já na entrada do parque por conta do frio. Ainda bem que eu tinha levado casaco para as meninas. Depois das 11:00 da manhã abriu um sol lindo e ficou até calor.

Existe um calendário com as apresentações e nós seguimos a ordem cronológica. Ficamos das 10:00 até as 15:00 e visitamos tudo. Almoçamos pizza lá mesmo. Não foi grande coisa, mas deu para quebrar o galho. Para quem preferir outros lanches, também tem uma cafeteria ao lado do prédio principal.

 

O primeiro show foi dos golfinhos, no tanque com laterais de vidro. Não sei dizer se as meninas gostaram mais do show ou de interagir com os golfinhos através do vidro. Os bichinhos sabem que agradam e fazem graça por ali mesmo.

 

 

Visitamos o tanque dos peixe-boi (manattees), o aviário, o tanque das arraias e dos jacarés.
Tivemos um pequeno perrengue. Enquanto eu levei as meninas ao banheiro, minha mãe resolveu passear e, é claro, se perdeu de nós. Ela não tinha telefone e não fala inglês então ficamos um bom tempo procurando… eu disse que estaria com 3 crianças na viagem! kkkk

Mas deu tudo certo, enquanto procurávamos, as meninas tagarelavam e aconteceu de minha mãe escutar a voz delas e veio seguindo o som. Confesso que levei um sustinho, mas sabia que dali ela não poderia sair!

 

O Show dos golfinhos na plataforma foi muito lindo. Eles pularam, saltaram, jogaram bola, surfaram, enfim, um verdadeiro show. Quem quiser pode interagir com eles ali. Claro que pagando à parte.

 

 

Outro show muito bom foi o dos leões marinhos. Divertido e bastante interativo, com um cenário fofo alegrou muito as meninas.

 

 

E o show da Orca, foi o gran-finale. É impressionante ver aquele bicho tão grande fazendo aquelas piruetas e interagindo com a platéia. Se não quiser ficar molhado com cheiro de peixe o dia todo fique afastado do tanque, longe da “splash zone”.

 

Eu confesso que fico com o coração apertado de vê-la ali, presa. Senti a mesma sensação amarga que tenho quando vou a zoológicos. Não posso evitar…

Em alguns locais que visitamos, como o aquário de Clearwater, os golfinhos foram resgatados em situações de risco e, sem intervenção humana, acabariam morrendo. Mas nós adultos sabemos que este não é o caso das Orcas e assim que as meninas crescerem mais um pouco eu contarei a elas o que acontece. Assim elas poderão refletir e escolher o que fazer. Eu faço questão de dizer a elas que não gosto de ver bicho preso, etc. É o jeito que encontrei de criar nelas alguma consciência desde cedo.

Museu Vizcaya

Saímos de lá ainda era cedo, então resolvemos visitar o Museu Vizcaya em Coconut Grove, bem perto dali. Veja como é lindo aqui.

Se ficar até o entardecer, atravesse a rua e visite a marina e o restaurante Rusty Pelican. O pôr-do-sol dali é lindo, dá para ver todo o skyline de Miami. Contamos nossa experiência neste post aqui.

Veja todas as nossas dicas de Miami e arredores aqui.

Para saber sobre o preço dos ingressos clique aqui.

Claudia Bins

Gerente de Projetos, Blogueira de Viagens, Escritora e Editora de Conteúdo, sou apaixonada por minha família, por viagens e livros, fotografia e marketing digital. Viciada em café!

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*