Notre Dame de Paris – Parte II

Aqui mais algumas informações e curiosidades acerca da linda catedral:

– O devoto rei Luís IX, mais tarde conhecido como São Luís, foi o único rei francês canonizado. Ao fazer sua primeira cruzada, em 1239, comprou a suposta Coroa de Espinhos, do Imperador de Constantinopla. Mais tarde adquiriu outras relíquias sagradas, incluindo peças da Cruz Verdadeira, cravos da Crucificação e algumas gotas do sangue de Cristo. Pagou por elas 3 vezes mais do que gastou para construir outra igreja famosa em Paris, a Sainte-Chapelle, que originalmente serviu de santuário para as Santas Relíquias. Agora, as mesmas se encontram na Notre-Dame e algumas delas são expostas à visitação na Sexta-Feira Santa.

– As torres têm 69 metros de altura. Para subir seus 387 degraus é preciso muito fôlego. Não há elevador e a escadaria estreita exige que se faça uma fila em dias movimentados. O controle do acesso é necessário para evitar desconforto e confusão. Mas a vista que se tem lá do alto vale qualquer sacrifício.

– Três grandes vitrais, conhecidos como Rosáceas, são responsáveis pela iluminação do transepto, de onde se tem a melhor visão dos mesmos. À medida que se avança em direção ao altar, a igreja vai ficando mais iluminada, simbolizando a jornada dos fiéis em direção à luz.

– Apenas a Rosácea norte conserva seus vitrais do século 13, que retratam a Virgem rodeada por figuras do velho testamento no meio de uma miríade de vermelhos e azuis. A sul, com seus impressionantes 13 metros de altura,  mostra Cristo cercado pelos apóstolos. O impagável Jackson, do blog Viver Paris, dedicou um post inteirinho sobre a Rosácea Norte, que recomendo a todos, e de onde, descaradamente, copio a foto abaixo.

– Durante a revolução, o prédio da Notre-Dame foi profanado e rebatizado como Templo da Razão e serviu também como local para armazenar alimentos.

– O local da catedral contava já, antes da construção do edifício, com um sólido historial relativo ao culto religioso. Os celtas teriam aqui celebrado as suas cerimônias onde, mais tarde, os romanos erigiriam um templo de devoção ao deus Júpiter. Também neste local existiria a primeira igreja do cristianismo de Paris, a Basílica de Saint-Etienne, projetada por Childeberto por volta de 528 d.C. Em substituição desta obra surge uma igreja românica que permanecerá até 1163, quando se dá o impulso na construção da catedral.

– Em 1965, em consequência de escavações para a construção de um parque subterrâneo na praça da catedral, foram descobertas catacumbas que revelaram ruínas romanas, da catedral merovíngia do século VI e de habitações medievais.

Claudia Bins

Gerente de Projetos, Blogueira de Viagens, Escritora e Editora de Conteúdo, sou apaixonada por minha família, por viagens e livros, fotografia e marketing digital. Viciada em café!

6 Comments:

  1. Da Notre Dame recordo um concerto coral de música sacra que ainda me arrepia, quase 40 anos depois. Mas prefiro, de longe, passar horas sentado na Sainte Chapelle, vendo o sol de Inverno passar pelos seus (15?) vitrais.
    Abraço atlântico do meio das velas da Semana do Mar.

    João Carlos Fraga

  2. Pessoal,

    A Notre-Dame é incrível mesmo, por toda sua beleza e história!

    MAristela, obrigada! Passo lá para pegar… só ainda não aprendi a atualizar meus selinhos aqui no blog, mas vou colecionando e, um dia, aprendo!

    Abraço,

    Cacau

  3. Linda Catedral, não? Tem selinho pra vc no meu blog. Passa lá e pega o seu, ok?

  4. A idade das Trevas e idade média acabou sendo comum para acabar com praticas pagãs, o catolicismo incorporar as mesma épocas de festa e locais, mas envolvendo Santos e épocas de festividade catolica…

    Fique com Deus, menina Claudia Bins.
    Um abraço.

  5. Sou fascinada por esta Catedral!
    Sem dúvida, vale o sacrifício para subir até lá. Você é uma privilegiada! Parabéns também pelos relatos…
    Bjs,
    Bia
    http://www.biaviagemambiental.blogspot.com

  6. Que linda Notre Dame e que bela Paris!!!!
    Um dia vou lá conferir de perto!
    Bjs,
    Bia
    http://www.biaviagemambiental.blogspot.com

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*