Road Trip de Inverno – Segunda Parada- Chuí e o Uruguai

 Início da Reserva do Taim
Capivaras no Taim

Nossa segunda parada foi na cidade do Chuí, cerca de 250 km de Pelotas, ponto mais ao sul do Brasil e fronteira com o Uruguai. Ali, nos hospedamos no Hotel Bertelli, bem próximo à Avenida Brasil, onde estão localizados os Free Shops. No caminho passamos pela reserva ecológica do Taim e as meninas se encantaram com a quantidade de capivaras e pássaros de todos os tamanhos.

Hotel Bertelli

O Hotel Bertelli é simples mas foi suficiente para uma boa noite de sono. Jantamos no restaurante Los Leños, na Avenida Brasil e fizemos umas comprinhas no free shop. No outro dia passeamos um pouco, fomos conhecer o Forte San Miguel e a Hosteria San Miguel além de comprarmos pesos uruguaios. Aliás, no Chuí foi onde encontramos a melhor taxa de câmbio. Depois, com a Carta Verde em mãos, passamos na imigração e seguimos pela Ruta 9 em direção à Montevideo.

 Um pé no Brasil e outro no Uruguai

Aqui um parênteses, sobre a Carta Verde. Foi muito simples de obtê-la. A Carta Verde é um seguro obrigatório exigido pelo Uruguai, para quem vai de automóvel para lá. Há alguns anos eu fiz a Carta diretamente no banco. Acredito que ainda dê para fazer assim, mas meu banco (HSBC) não tinha essa opção. Entrei em contato com meu corretor de seguros e em 2 dias estava tudo pronto. Paguei a guia pela internet e eles me enviaram o comprovante/apólice por e-mail. Foi realmente muito simples. O valor é determinado pelo tipo/ano do carro. No nosso caso foi R$120,00.

Entrada do Forte San Miguel

Na fronteira, além do seguro foi preciso mostrar o documento de indentidade de todos, inclusive das crianças. Nós já tínhamos as CIs delas por causa da viagem ao Chile no ano passado, então foi simples.

Início da Ruta 09

Pouco depois da fronteira, a estrada muda e aparece na pista as marcações de uma pista auxiliar de vôo. Não consegui descobrir maiores informações mas tenho curiosidade de saber a história dessa pista.

Forte Santa Teresa

Cerca de 30 km depois fica o Forte Santa Teresa, que estava fechado e não conseguimos visitar. Mas passeamos no entorno e tiramos algumas fotografias. A Fortaleza fica dentro do Parque Nacional de Santa Teresa e é muito bonito. Vale a pena visitar no verão, outono e primavera pois tem roseirais, o sombráculo e a pajarera, que existe desde 1930 para preservar pássaros em perigo de extinção.

Punta del Diablo
Centrinho de Punta Diablo
Casa na Praia
Restaurante Mirjo

Já era hora de almoçar e resolvemos entrar em Punta del Diablo. Estava muito frio e caía uma chuva fininha, a cidade estava deserta mas encontramos um pequeno restaurante que estava aberto e foi uma das grandes surpresas gastronômicas da viagem. Adoramos a comida! Passeamos um pouco e seguimos viagem. Chegamos em Montevidéu à noitinha e fomos direto para o hotel NH Columbia, na Rambla Gran Bretaña. Mas esse fica para o próximo post!

Claudia Bins

Gerente de Projetos, Blogueira de Viagens, Escritora e Editora de Conteúdo, sou apaixonada por minha família, por viagens e livros, fotografia e marketing digital. Viciada em café!

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*