Um Domingo em Três Coroas

 Pertinho de Porto Alegre, cerca de 130 km, passando por Cahoeirinha, Taquara e Igrejinha, chegamos à Três Coroas. Conhecida para Rafting, ali fica também o Centro Budista Khadro Ling.

Fundado por S.Em.ª Chagdud Tulku Rinpoche, que em 1995 mudou-se para lá, seu templo principal foi construído em 1998. Nessa época, o Khadro Ling começou a entrar no roteiro turístico da Serra Gaúcha e a receber grupos de turistas diariamente. Era vontade dele que todas as pessoas fossem inspiradas positivamente com a visita. (fonte e mais informações: http://kl.chagdud.org/historia)

Saímos de Porto Alegre por volta de 10:30 da manhã e chegamos a Três Coroas ao meio-dia. Uma pequena volta pela cidade revelou que não era tão fácil encontrarmos lugar para almoçar. Finalmente chegamos ao restaurante Trigu’s (Rua Santa Maria, 659) onde encontramos um ambiente simples mas muito bem atendido com um buffet caseiro, grelhados, sobremesas e garçons super atenciosos.

Depois do almoço seguimos em direção ao templo. Foi bem fácil achar o caminho, que é bem sinalizado. A estrada agora é pavimentada em quase toda a sua extensão (paralelepípedos) com exceção do último trecho, já perto do Centro Budista, onde continua de chão batido.

O dia estava muito ensolarado então foi bem tranquilo. Passando o portão de entrada, onde fica um rapaz que dá instruções gerais sobre o estacionamento e a visita, seguimos em direção ao Templo Principal.

Após estacionarmos o carro, prosseguimos com a visita por todo o Centro. Havia muitos visitantes mas tudo bem tranquilo. O Centro dispõe de banheiros e uma lojinha onde tem água e refrigerante. Não tem restaurante ou bar.

As meninas adoraram o colorido abundante nas contruções e eu particularmente gosto muito de incentivá-las a conhecer outras religiões e filosofias. Manoela fez muitas perguntas e todos gostamos muito do Templo e arredores.

Uma pena não podermos fotografar dentro do templo, que é muito bonito e interessante. As meninas adoraram as oferendas de água e, é claro, as paredes pintadas e muito coloridas.

Ficamos ali umas 2 horas e meia e depois, já no meio da tarde, saímos em direção à RS20 ao invés de retornarmos para Três Coroas. Cerca de 2 km à esquerda na RS20 fica o Café das Fadas, onde tomamos um café com cuca e suco de uva muito gostoso. O lugar é simples mas aconchegante e as meninas gostaram muito do jardim, que até mini lago com peixinhos tem.

Um passeio super gostoso em um dia ensolarado e pertinho de casa, que combina beleza e cultura, para deleite de toda a família!

Claudia Bins

Gerente de Projetos, Blogueira de Viagens, Escritora e Editora de Conteúdo, sou apaixonada por minha família, por viagens e livros, fotografia e marketing digital. Viciada em café!

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*